Educação

Adultos e idosos são alfabetizados com programa do governo do Estado em Lucas do Rio Verde

O governo do Estado está alfabetizando 18 alunos, entre adultos e idosos, de Lucas do Rio Verde, através do programa MT Mais Muxirum. A didática é promovida pela secretaria de Educação para que os municípios de Mato Grosso aumentem o índice educacional desta faixa etária.

Josias Rodrigues dos Santos, 51 anos, é um dos alunos do programa. Dedicado, já faz leitura de poemas e escreve, além do nome, algumas frases. “Sempre tive muita vontade de ler e escrever para realizar o sonho de tirar minha carteira de motorista e conseguir um emprego melhor. Hoje, toda empresa que você vai tem que preencher um currículo e quando a gente não sabe ler, tem essa dificuldade. Só tenho que agradecer por essa iniciativa, que está abrindo as portas para essas pessoas, não só para mim, mas como outras pessoas também que já são de idade”, explica o aluno Josias, com lágrimas nos olhos.

Marilza Alves de Santana, tem 55 anos, e conta que as dificuldades financeiras que seus pais enfrentaram, não possibilitaram a ida da dona de casa à escola na infância. “O tempo que tínhamos era exigido muito trabalho na roça, onde morávamos, para sustentarmos a casa e ter comida. Meus filhos já puderam estudar e hoje me incentivam. Tanto que foi a minha filha quem descobriu o curso e me disse. Agora ninguém mais me impede de estudar. Quero aprender cada vez mais. Adoro ler notícias pela internet. A sabedoria da gente é tudo, né? Eu tenho um sonho ainda de ser enfermeira e sei que vou conseguir”, disse orgulhosa.

Levi Correa Godinho, professor responsável por alfabetizar os alunos de Lucas do Rio Verde através do programa MT Mais Muxirum, revela que a evolução dos alunos é motivo de alegria e satisfação profissional e, inclusive, pessoal.

“O objetivo do programa é dar uma oportunidade para que esses alunos aprendam a ler, a escrever e a abrir um mundo para novas realidades. Tem sido uma realização profissional também. Quando você vê uma pessoa lendo, é como se a pessoa fosse cega e agora ela está enxergando. Então eu me emociono muito desde o primeiro dia quando nós assumimos esse projeto. Estarei incentivando todos os alunos a voltarem para escola e continuar esse processo de aprendizado e mostrar que não há idade para aprender”, conclui.

As aulas de alfabetização começaram em outubro e estão sendo realizadas na Primeira Igreja Batista, no Jardim das Palmeiras.

Palavra do tupi guarani que significa “mutirão”, “fazer juntos” – possui o desafio de erradicar o analfabetismo entre pessoas com mais de 15 anos, no Estado de Mato Grosso, nos próximos cinco anos, que não tiveram acesso à escola no tempo certo, tendo agora a chance de aprender a ler e escrever.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)