Educação

Acadêmicos da Unemat Sinop são campeões no hackathon internacional com solução para problemas da pandemia

A criação da Clô, uma assistente virtual, que informa o hospital mais próximo e os leitos disponíveis para atendimento da Covid19 deu aos acadêmicos da Universidade do Estado de Mato Grosso o primeiro lugar no hackathon internacional Hancking + Help, com direito ao prêmio de R$ 2,5 mil, três meses de mentoria e a possibilidade de investimento no projeto. A proposta do hackathon, realizado 100% on line, foi encontrar soluções para os problemas decorrentes da pandemia provocada pelo novo coronavírus, divididos em seis clusters: Saúde, Educação, Assistência Social, Empregabilidade, Cooperativismo e Logística.

A Clô, através de uma linguagem natural, por meio de perguntas e análise de respostas, para entender o quadro clínico do paciente, não só faz triagem como a partir do perfil traçado, solicita a localização da pessoa e a direciona ao hospital mais próximo e com leitos disponíveis. Trata-se de um chatbot automatizado para WhatsApp, que facilita a utilização e o acesso para a população.

Segundo Sérgio Ramos, integrante da equipe vencedora, a informação sobre ocupação de leitos disponíveis não é repassada para a população. “Isso faz com que a pessoa fique confusa em qual centro de recepção procurar caso tenha os sintomas graves da Covid-19. Em cidades grandes pode ocasionar trânsito de pessoas com Covid em busca dos centros que disponham de vaga. O nosso projeto é que ela consiga ser direcionada para o centro de Covid mais próximo, já com o conhecimento de qual hospital será direcionada. Você está com sintomas? Fale com a Clô”, orientou.

“Imagina a Clô levando informação, educação, e saúde para as pessoas. Esse é o espírito que entregamos no hackathon. Obrigado Mauro e a todos os orientadores que nos ajudaram nessa jornada. E a todas as equipes da Unemat, meus parabéns pelo engajamento. Somos a melhor universidade no maior hakaton.  Muito orgulho de nossa universidade Unemat Sinop”, acrescentou Sérgio.

O professor Mauro Junior, do Sistema de Informação Unemat Sinop, avaliou que “é sempre muito gratificante perceber o quanto nossos alunos se dedicam. Eles aceitaram o desafio rapidamente, e se entregaram ao trabalho. Viraram a noite sem dormir e conseguiram entregar uma solução muito bem estruturada. A experiência prévia dos alunos com o projeto Mostra de Ideias da Unemat, projeto sobre tecnologia, criatividade e negócios, também os ajudou a estruturar a solução de modo mais claro e objetivo. Foi uma experiência incrível ver como a equipe conseguiu dividir tarefas e executá-las com tanta competência. Isso mostra a força que nossa universidade tem e o potencial dos nossos alunos”, avaliou.

Já o primeiro lugar de melhor instituição de ensino por número de inscritos e participação no pódio foi dividido entre a Unemat, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Instituição de Ensino Superior no Rio de Janeiro (Unisuam).

A equipe Avança Nortão/Cobed19 disputou o cluster Saúde com outros 35 projetos finalistas. Saúde foi o cluster mais concorrido do hackathon. Apenas 148 projetos chegaram a final entre as seis categorias. O desafio teve início com 1500 hackers participantes, 350 mentores e 85 jurados de 80 instituições de ensino dos oito países falantes da língua portuguesa.

Sergio Ramos, Claudiane Menin, Victória da Silva e Felipe Mantovani, são acadêmicos do curso de Sistemas de Informação da Unemat em Sinop. Claudiane já é veterana em eventos de empreendedorismo tem agora quatro premiações.

O professor Tales Bogoni acrescentou que, “no curso de Sistemas de Informação incentivamos os alunos a desenvolver uma mentalidade empreendedora e aprender a aprender. A equipe Avança Nortão/Cobed19 mostrou isso no Hancking + Help 2020. Apresentaram suas ideias, aprofundaram os conhecimentos, foram atrás de novas informações, pivotaram suas ideias na hora certa, viraram a noite estudando novas tecnologias e em pouco mais de 24 horas estavam com a solução vencedora pronta”.

Unemat/Hancking + Help: A participação no evento foi fruto de mais uma parceria firmada pela Agência de Inovação da Unemat, que envolveu cerca de 30 professores e 100 alunos. Professores e técnicos da Unemat participaram do Hancking + Help como mentores voluntários. Além dos acadêmicos da Unemat do câmpus de Sinop também participaram os dos câmpus de Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Nova Mutum, Nova Xavantina, Tangará da Serra e alunos do Ensino a Distância (EAD) de Vila Bela.

A informação é da assessoria da Unemat.

Só Notícias (arte: assessoria)