Economia

Sudeco e empresa começam articular início de obras da ferrovia estadual Rondonópolis-Lucas

Diretores da superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e da empresa Rumo estiveram reunidos hoje para dar sequência às articulações visando iniciar as obras da primeira ferrovia estadual em Mato Grosso. De acordo com o projeto, serão implantados 730 quilômetros de linha férrea no estado, que ligarão Rondonópolis a Cuiabá, e Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).

O superintendente da Sudeco, Nelson Fraga, e o diretor de Implementação de Programas e de Gestão de Fundos, Cesar Lima, conversaram com os gerentes executivos da Rumo, Emanoel Tavares Júnior e Paulo Belém, além dos integrantes Adi-Maciel e Gabriel Leite. Não foi divulgado quando as obras devem iniciar e o andamento das etapas dos procedimentos para obtenção de licenças na esfera federal.

A empresa prevê concluir as obras dos trilhos e terminal de cargas em Cuiabá em 2025, em Nova Mutum em 2027, e em Lucas do Rio Verde em 2028. A empresa fará a construção, implantação e exploração de 730 quilômetros da ferrovia por 45 anos. Estudos da empresa indicam que mais de 230 mil empregos serão gerados durante os anos de construção da ferrovia.

A Sudeco apontou, no entanto, que, com a implantação da ferrovia, Mato Grosso se tornará mais competitivo, com maior capacidade de escoamento dos produtos do agronegócio e redução dos custos do frete e do transporte. De acordo com o governo do estado, pelo menos 27 municípios próximos ao traçado da linha férrea devem ser beneficiados diretamente com a obra.

O contrato para construção da rodovia foi assinado em setembro, pelo governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM). A previsão é que o licenciamento ambiental seja concluído em seis meses. Em seguida, a empresa tem mais seis para iniciar as obras, com isso, a previsão é que o empreendimento comece no segundo semestre de 2022. O projeto prevê investimento de R$ 11,2 bilhões para construir os trilhos, os terminais e trilhos.

Redação Só Notícias (foto: assessoria - atualizada 09:43h em 1/12)