Economia

Sinop: investimentos em saúde no primeiro quadrimestre superam R$ 24,9 milhões

A prefeitura fez, no primeiro quadrimestre, R$ 31,2 milhões em ações e serviços públicos de saúde. Deste total R$ 24,9 milhões foram, exclusivamente, em recursos próprios sob gestão municipal. O montante equivale a 21,87 % da receita própria aplicada em saúde pelo Poder Executivo no exercício. Os dados são do Sistema de Informação sobre Orçamento Público em Saúde

De acordo com a Lei Complementar 141, municípios devem destinar, no mínimo, 15% ao ano de suas receitas para apuração da aplicação em Saúde e Sinop está aplicando mais que o percentual base conforme consta no primeiro relatório quadrimestral detalhado da secretaria municipal de Saúde. Os maiores valores liquidados foram, respectivamente, com a atenção básica – superior a R$ 13,7 milhões e assistência hospitalar ambulatorial, R$ 11,8 milhões. Nas ações em Vigilância Epidemiológica foram R$ 2,458 milhões, ), outras subfunções R$ 2,436 milhões, vigilância sanitária R$ 575,5 mil, suporte profilático e Terapêutico R$ 117,8 mil.

Dos 25 indicadores pactuados, em 15 as metas foram atingidas, representando 60%. Outros 10 resultados ainda estão abaixo da pactuação e a ssecretaria informa que  lançou planos de ação e frequente monitoramento visando o alcance das metas.

Há casos em que fatores externos ao município também afetam o cumprimento do indicador, como da proporção de vacinas selecionadas do calendário nacional para crianças menores de dois anos e cuja distribuição irregular pelo Ministério da Saúde vem interferindo no planejamento da secretaria. O reflexo negativo é o mesmo sentido por outros municípios da região e que também alcançaram uma média inferior àquela pactuada, informa a assessoria.

O diagnóstico precoce através da testagem da gestante na primeira consulta pré-natal, bem como o acesso às informações sobre concepção segura e acompanhamento adequado durante o pré-natal, o parto e a amamentação, na mulher vivendo com HIV, reduzem o risco de transmissão vertical do HIV para menos de 2% e, desta forma, o número de casos novos de Aids em menores de 5 anos permanece zerado o que sem dúvida é resultado do trabalho de vigilância constante e acompanhamento as gestantes, realizado pela Atenção Primária a Saúde através das unidades básicas em parceria com o SAE – Serviço de Assistência Especializada.

O indicador que mensura a proporção de análises realizadas em amostras de água para consumo humano quanto aos parâmetros coliformes totais, cloro residual livre e turbidez também apresentou um resultado expressivo no primeiro quadrimestre. A meta pactuada correspondia a 100%, mas Sinop obteve 314,38%, demonstrando que o serviço desenvolvido no controle de qualidade da água para consumo humano efetua suas ações acima da meta preconizada pelo Ministério da Saúde.

Quantos aos exames de mamografia, rastreamento realizados em mulheres de 50 a 69 anos na população residente de determinado local e população da mesma faixa etária, também há resultado positivo. A meta pactuada era de 0,20% e Sinop encerrou o quadrimestre registrando 0,19% entre janeiro e abril.

A cobertura populacional estimada pelas equipes de atenção básica cresceu. A meta pactuada por Sinop perfazia 85%, mas alcançaram-se 89,08%, justificado pelo credenciamento da segunda equipe nas Unidades Básicas de Saúde Jacarandás e Sabrina. Igualmente, a cobertura e acompanhamento das condicionalidades de saúde do programa Bolsa Família totalizou 64% de cobertura das condicionalidades da saúde, superando assim, a meta estabelecida de 60%. Até o momento, o município acompanhou 3.657 indivíduos beneficiários pelo programa federal.

A realização de, no mínimo, seis grupos de ações de Vigilância Sanitária consideradas necessárias para o município no ano também foi atingida 100%.

A assessoria também informa atendimento profissional (agente comunitário de saúde, agente de saúde, cirurgião dentista clínico geral/cirurgião dentista ESF, enfermeiro ESF/médico da família) aumentou significativamente em 80,85% na produção registrada, se comparada ao mesmo período de 2018. No primeiro quadrimestre de 2019 foram 153.302 atendimentos, contra 84.768 do ano anterior.

Houve, igualmente, aumento significativo no número de procedimentos com finalidade diagnóstica, assim como nos procedimentos clínicos (consultas especializadas), procedimentos ambulatoriais e diárias utilizadas pelos pacientes atendidos por exemplo pelo Consórcio. Verificou-se um aumento de produção nos subgrupos de procedimentos de vigilância em saúde, que englobam procedimentos realizados pela VISA, e ainda, aumento considerável do subgrupo diagnóstico por teste rápido, especificamente para HBV.

Em Sinop, a rede física prestadora de serviços ao SUS totaliza 416 estabelecimentos, 47 têm gestão municipal, dois são geridos pelo Estado, 366 são privados e um federal.

 

Só Notícias (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo/arquivo)