Economia

Sinop dobra volume de vendas no exterior e dá salto em rankings estadual e nacional

O ano de 2019 terminou extremamente positivo para Sinop nas exportações. O município dobrou o valor de vendas externas e subiu a 9ª colocação no ranking estadual de exportação para o 5º lugar. No Brasil, a ascensão foi de 54 posições, saltando da 256ª colocação para 202ª. De acordo com os números do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, fechados na segunda quinzena de janeiro, Sinop acumulou U$ 818 milhões em vendas para o mercado externo em 2019 contra U$ 408 milhões em 2018, um crescimento superior a 100% que dá ao município 5,2% de tudo o que foi  exportado em Mato Grosso.

As importações, que já vinham numa crescente de 2017 para 2018 também cresceram 73% e saltaram de U$ 59,8 milhões para U$ 103,6 milhões, fazendo de Sinop o 6º município que mais importa em Mato Grosso. Desta forma, o saldo da balança comercial terminou em U$ 715 milhões contra U$ 348 milhões em 2018.

Não há muita diversidade nos produtos exportados, todos oriundos do agronegócio e sem industrialização. A soja responde por 58% das vendas externas e o milho por 40%. O restante se divide entre a madeira, que já foi o principal produto de Sinop, e a carne.

Na importação, a compra de insumos para a produção agrícola ainda impera, mas, diferente de outros municípios da região, percebe-se a importação de maquinários para fomentar a industrialização em torno da matéria-prima produzida.

A China também é o principal destino dos produtos sinopenses, mas em quantidade menor do que as cidades vizinhas e até mesmo do que a média estadual, sempre acima dos 30%. De Sinop, os chineses compraram U$ 173,8 milhões e ficaram com 21% da produção. O México veio forte às compras e teve uma ascensão superior a 2 mil por cento. O país da América do Norte gastou U$ 93,2 milhões em Sinop e fechou em segundo lugar no ranking com 11% das compras.

Espanha, com 9,4%, Turquia, com 7,9%, e Egito, com 5,2%, fecham a lista dos cinco maiores clientes dos produtores de Sinop. O Irã, que mantém forte relação comercial com Mato Grosso, só aparece em 6º com 4,7% de participação nas exportações sinopenses.

Só Notícias/Marco Stamm foto: arquivo/assessoria)