domingo, 23/junho/2024
PUBLICIDADE

Setor de Serviços tem crescimento de 3% em Mato Grosso

PUBLICIDADE

Em Mato Grosso o setor de serviços registrou crescimento de 3% em fevereiro deste ano, após retrações mensais consecutivas. A alta é em comparação com fevereiro de 2016. Em dezembro do ano passado, o volume de serviços diminuiu 33,1% e, no mês seguinte, a queda desacelerou com taxa negativa de 11,9%. No contexto nacional, o volume de serviços também encolheu, mas em ritmo menos acentuado. Em dezembro de 2016, a retração foi de 3,5%, voltou a cair em janeiro (-5,1%) e continuou em declínio em fevereiro (-4,3%). Os indicadores são obtidos a partir de comparativos com os mesmos intervalos do ano anterior e divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por meio da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS).

Para o vice-presidente da Federação do Comércio, Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio/MT), Roberto Peron, o resultado em fevereiro é sazonal, mas há possibilidade de que o setor volte a crescer nos próximos meses. Conforme ele, o governo do Estado precisa retomar os incentivos fiscais e atender, além da indústria, os segmentos do comércio e serviços. “Atualmente não há novidade na economia e então fica tudo estagnado. Uma das medidas que pode refletir agora é a liberação dos saques das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço)”.

Na avaliação do microempresário João Osmar Bombarca, proprietário de uma oficina mecânica, o mercado está reagindo neste início de 2017. “Tem altos e baixos e para lidar com isso a gente oferece diversos serviços e produtos”, expõe.

Em relação aos resultados regionais do setor de serviços em fevereiro frente a janeiro (série com ajuste), os maiores crescimentos de volume se deram em Rondônia (9,1%), Mato Grosso (8,5%) e Acre (2,5%). As maiores quedas foram observadas no Ceará (-9,8%), Espírito Santo (-5,3%) e Pernambuco (-5,2%).

Na comparação com fevereiro de 2016 (série sem ajuste), as maiores altas foram registradas no Piauí (10%), Mato Grosso (3%) e Acre (0,5%). As maiores quedas foram observadas em Tocantins (-25,2%), Amapá (-18,9%) e Rondônia (-18%). Ao confrontar o desempenho do setor no 1º bimestre do ano, em Mato Grosso é constatada retração de 4,4% e no país queda de 4,3% no volume de serviços.

RECEITA COMERCIAL – A receita nominal em fevereiro registrou crescimento de 8,6% sobre igual mês de 2016 em Mato Grosso. No país, o desempenho foi positivo com alta de 0,5%. No 1º bimestre, as taxas cresceram 1,3% no Estado e no país, sobre o 1º bimestre de 2016. Nos 12 meses anteriores a fevereiro deste ano, a receita comercial de serviços acumula retração de 9,3% em Mato Grosso.

SEGMENTOS – Por atividade, em relação a janeiro de 2017 (série com ajuste), apresentaram crescimentos os segmentos de serviços prestados às famílias (0,6%); transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (0,5%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (0,2%). Os recuos foram observados nos segmentos de serviços de informação e comunicação (-1,5%) e outros serviços (-0,5%). O agregado especial das atividades turísticas obteve crescimento de 0,2% na comparação com o mês imediatamente anterior.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Começa consulta a segundo lote de restituição do Imposto de Renda

Cerca de 5,75 milhões de contribuintes que entregaram a...

Nova Mutum define nova área para pesquisas no agro

A prefeitura outorgará a concessão de terreno público (arrendamento)...

Vendas no comércio varejista em Mato Grosso voltam a aumentar

As vendas no comércio varejista em Mato Grosso tiveram...
PUBLICIDADE