Economia

Secretaria de Fazenda aponta pequeno crescimento na economia de MT e alguns setores se recuperando

A economia mato-grossense teve um desempenho positivo no levantamento realizado referente aos dias 15 e 21 deste mês, aponta a secretaria estadual de Fazenda, no 12º boletim econômico especial, divulgado ontem à tarde. A queda na arrecadação do ICMS (Imposto Circulação de Mercadorias e Serviços) chegou a R$ 80,23 milhões, ou 9,3% a menos que em março, no início da pandemia da Covid-19.

Foram emitidos cerca de 9,25 milhões de documentos fiscais eletrônicos (NFe, NFCe e CTe) totalizando um faturamento semanal de R$ 9,35 bilhões, superando os R$ 7,86 bilhões da semana anterior. Assim o faturamento tributável total das empresas de Mato Grosso superou em 0,3% no período pesquisado àquele anterior a Covid-19 (R$ 9,31bilhões).

Dos principais setores econômicos, só a indústria apresentou resultados positivos com aumento de 11% no seu faturamento. Os demais setores tiveram quedas bem menores na terceira semana do mês, sinalizando recuperação de suas atividades. O comércio e serviços apresentou uma redução média de 2,9% no faturamento, quando comparado ao período anterior a pandemia. Na última semana todos os setores do comércio apresentaram crescimento em relação à semana anterior. Em relação à média anterior a Covid-19 apresentaram os seguintes resultados: atacado (-6,8%); varejo (5,8%); combustíveis e lubrificantes (-17,9%) e veículos e autopeças (-1%). A agropecuária caiu 1,6%.

Na última semana, o faturamento tributável da Indústria cresceu em relação a semana anterior e ficou também 11% acima em relação à média anterior a Covid-19. O faturamento tributável da agropecuária, apesar de ter crescido em relação as semanas anteriores, ficou -1,6% abaixo em relação à média anterior a Covid-19. Na última semana o faturamento diário foi de R$ 3,2 bilhões.

O documento é elaborado pela secretaria Adjunta da Receita Pública da secretaria de Fazenda (Sefaz) e mostra os impactos da Covid-19 sobre o faturamento das empresas no Estado e, também, sobre a receita estadual, considerando informações extraídas dos sistemas informatizados da Sefaz, com base nos dados dos documentos fiscais eletrônicos emitidos diariamente e outras informações fiscais.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)