Economia

Sebrae qualificará equipes de indústrias madeireiras em MT nas áreas de controle, rastreabilidade e estratégias

O Programa Madeira 4.0 proporcionará para gerentes, administradores e controladores de estoques de indústrias madeireiras em Mato Grosso qualificação, a partir de 2 de setembro, nas áreas de controle, rastreabilidade, fluxo de materiais, consumo, compra e estratégias. São vagas disponíveis e as inscrições devem ser feitas no Sebrae-MT, até o dia 30 deste mês.

O trabalho de consultoria para as empresas será dividido em duas partes: a primeira de diagnóstico e, a segunda, de monitoramento e correções visando elaborar um diagnóstico e aportar recomendações técnicas para a melhoria no desempenho produtivo e gerencial das empresas participantes.

Outra ação que está sendo ofertada é consultoria em eficiência energética tem 20 vagas disponíveis e previsão de começar, também, em 2 de setembro visando aumentar a eficiência energética dos sistemas produtivos, por meio da análise e da proposição de melhorias, utilizando como base as premissas da ISO 50001. As atividades serão desenvolvidas em diversas etapas, abrangendo: análise de consumo energético, levantamento de dados gerais na Planta da Empresa, identificação dos principais potenciais de consumo energético e definição de quais serão trabalhados e análise dos elementos consumidores.

“Essa é uma oportunidade de ouro para os empresários que desejam evoluir em suas atividades. Além disso, normalmente seria necessário desembolsar valores substanciais para ter acesso a essas consultorias e, neste programa, em função da parceria com o Cipem, que aportaram recursos, todas as ações estão sendo disponibilizadas de forma gratuita”, reforça Cynthia Justino, do Sebrae em Mato Grosso.

Este mês e setembro haverá a segunda etapa das consultorias e oficinas sobre gestão financeira, gestão comercial, diagnóstico de competitividade e avaliação tecnológica da área produtiva com os empresários associados aos sindicatos das regiões de Alta Floresta, Guarantã do Norte, Juína e Sinop.

A assessoria também informa que o resultado esperado, ao final de um ano do Madeira 4.0, é o aumento da competitividade dos negócios de base florestal, com foco na sustentabilidade ambiental, econômica e social dos empreendimentos, além da melhoria e ampliação dos atendimentos prestados pelos sindicatos.

Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)