Economia

Procon aponta tarifas avulsas do Banco Real como as mais elevadas

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Estado de São Paulo, realizou em março pesquisa sobre tarifas bancárias em dez instituições financeiras e constatou diferenças de até 211% no valor das tarifas avulsas em pacotes de um mesmo banco.

A maior diferença foi vista no Banco Real, onde as tarifas avulsas custam 211% a mais que o pacote anual. O valor anual das tarifas avulsas era R$ 373,20 e o valor anual do pacote, R$ 120,00.

O levantamento mostra ainda que em oito dos dez bancos avaliados o pacote anual de tarifas sai mais barato do que a contratação das tarifas avulsas.

A exceção ficou por conta da Caixa Econômica Federal (CEF) e do HSBC. No primeiro caso, o valor anual das tarifas avulsas era de R$ 113,90 e o pacote, R$ 180,00, o que corresponde a uma diferença de 36,72%.

Esse resultado é semelhante ao do HSBC (38,60%) – o valor das tarifas avulsas era R$ 228,40 e o pacote, R$ 372,00.

Os bancos que fizeram parte do levantamento foram: Banco do Brasil (BB), Banespa, Bradesco, CEF, HSBC, Itaú, Nossa Caixa, Real, Santander e Unibanco.

De acordo com a pesquisa, o valor anual médio dos pacotes de tarifas ficou em R$ 222,84. As tarifas avulsas, por sua vez, atingiram R$ 315,88, o que significa uma diferença de 41,75%.

Por mês, os pacotes somam, em média, R$ 18,57 e as tarifas avulsas, R$ 26,32, o que representa 7,14% e 10,12%, respectivamente, do salário mínimo vigente (R$ 260,00).