Economia

Prefeitura de Mutum deve obter empréstimo de R$ 12,5 milhões para investir no parque tecnológico

O prefeito Adriano Pivetta sancionou o projeto de lei aprovado pela câmara de vereadores que autoriza a contratação de um empréstimo junto à Caixa Econômica Federal no valor de R$ 12,5 milhões. Os recursos serão obtidos por meio da linha de crédito do Financiamento à Infraestrutura e Saneamento (Finisa) e deverão ser aplicados na construção do prédio do laboratório industrial do parque tecnológico.

O prazo total para pagamento será 120 meses (dez anos). A prefeitura terá, no entanto, 15 meses para começar a pagar o financiamento, sendo que, em 2019, irá desembolsar cerca de R$ 90 mil de juros. Já no ano que vem, deverá desembolar R$ 1,1 milhão. Para 2021, a previsão de pagamento é de R$ 2,7 milhões. Com a assinatura do contrato, a Caixa ficará autorizada a debitar os valores da conta corrente do município, nos prazos estipulados.

No projeto que a prefeitura enviou à câmara, Pivetta afirma que os recursos permitirão o início das obras para o estruturar o polo tecnológico. “Ressaltamos a preocupação com o município permanecendo apenas como exportador de matéria-prima, com reflexos limitados para a melhoria da qualidade de vida e formação intelectual e social da população, exige o planejamento do futuro, voltado ao crescimento sustentável e inserção da produção no mercado mundial, de forma cada vez mais competitiva, com agregação de renda e valor ao setor primário”, disse o gestor.

O Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) foi lançado pela Caixa, em 2012, para facilitar e ampliar a concessão de crédito no Brasil. Na região, cidades como Sinop, Sorriso e Lucas já recorreram à linha de crédito para financiamento de obras de drenagem e asfalto, ciclovias, rede de esgoto, aquisição de veículos, e construção de unidades de saúde e escolares.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria/arquivo)