Economia

Pesquisa da UFMT mapeia perfil e ajudará setor de eventos esportivos e culturais a se recuperar

O Núcleo de Pesquisas Econômicas e Socioambientais (NuPES), da Universidade Federal de Mato Grosso fez dois levantamentos para facilitar a tomada de decisão de profissionais da cadeia produtiva cultural e de esportes, além de auxiliar no aperfeiçoamento de políticas públicas, que podem ajudar o setor a se recuperar com a diminuição dos impactos da pandemia. Desde o ano passado, centenas de competições esportivas, shows, palestras, simpósios, cursos e outros acabaram sendo cancelados para evitar aglomerações. Atualmente, uma parcela está sendo realizada devendo ser mantidos protocolos de distanciamento, uso de máscara e álcool gel.

Nos eventos culturais, a música se destaca como principal atividade, estando presente de forma principal, secundária ou acessória em mais de 76% das ações, seguido por atividades de cultura popular e tradicional (45%), entretenimento (42%) e gastronomia (37%).

Nos eventos esportivos, o destaque é para o futsal, presente em mais de 33% das ações, seguido pelo futebol (20%), voleibol (15%), futebol society (12%) e handebol (10%).

Os pesquisadores destacaram os impactos socioeconômicos desses eventos que podem contribuir para a valorização da cultura e do esporte locais, além de gerarem negócios para as comunidades em que estão inseridos. “Esses eventos são importantes para a população, tanto para questões de fortalecimento da identidade cultural, quanto como opção de lazer. No caso dos eventos esportivos, há um forte impacto social devido a participação massiva dos estudantes nesses eventos locais”, aponta a coordenadora do projeto, professora Carla Cristina Almeida, da Faculdade de Economia.

Os levantamentos trazem informações sobre a concentração de eventos por região, a periodicidade, as formas de divulgação, o público, a estrutura financeira dos eventos e os impactos causados pela pandemia. “Nossa pretensão agora é avançar nas lacunas deixadas nesta pesquisa, como traçar um perfil dos eventos privados e do terceiro setor, além de criar uma metodologia para identificar quais eventos e municípios têm maior potencial para atração de público, sobretudo turistas”, afirma a professora.

Esses estudos são resultado do projeto de pesquisa “potencial de desenvolvimento da Cultura e do Esporte em Mato Grosso”, vinculado ao projeto “Estado do Amanhã”, executado pela Central das Organizações do Estado de Mato Grosso, em parceria com o governo do Estado.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo)