Economia

Nova subestação aumenta oferta de energia no Nortão

Entrou em operação ontem às 16h55, a nova subestação rebaixadora de energia (138/34,5 KV) construída pela Cemat em Matupá. Com 20/25 MVA de potência, a nova subestação vai aumentar em 25% a disponibilidade de energia não apenas em Matupá, mas também nos municípios vizinhos de Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Nova Guarita e Terra Nova do Norte.

Além de representar um salto para a economia da região, já que o aumento da oferta de energia permite a expansão das redes urbanas e rurais e a ligação de novos consumidores, a energização da SE Matupá também garante a estabilidade da energia elétrica entregue em cada unidade consumidora, que
se reflete em mais qualidade e confiabilidade no sistema.

Investimentos
A Cemat investiu R$ 3 milhões nesta subestação, que começou a ser construída em outubro de 2004 e em razão das fortes chuvas que atingiram a região no início deste ano, só pôde ser concluída agora. No ano passado, a concessionária construiu duas subestações na região norte do Estado, uma em
Nova Mutum e outra em Sinop, assegurando assim um dos insumos básicos para o desenvolvimento de qualquer região, energia elétrica com qualidade e em quantidade suficiente.

A SE Nova Mutum, energizada em 21 de novembro, dobrou a potência instalada no município. O número de alimentadores de Nova Mutum também foi ampliado em 100%, graças à construção de mais um bay (conjunto de equipamentos como
seccionadores, pára-raio, disjuntores, entre outros, necessários para o funcionamento dos alimentadores) de alimentador urbano e um bay de alimentador rural. A disponibilidade de energia para os consumidores da área
rural também teve um salto de 87,5%, com instalação de um transformador.

Em Sinop, a nova subestação (SE Sinop Centro) entrou em funcionamento em 05 de dezembro e expandiu a oferta de energia em 30%. Também foram construídos quatro alimentadores urbanos e uma linha de transmissão de 138 KV ligando as subestações de energia do município (duas da Cemat e uma da Eletronorte). “Ao todo, a Cemat investiu cerca de R$ 13 milhões nestas obras que têm o objetivo central de garantir energia elétrica de excelente qualidade e em grande quantidade, dando garantias para um crescimento constante da economia regional”, destaca o gerente do departamento de Construção da Cemat, Célio
Rassi.