terça-feira, 28/maio/2024
PUBLICIDADE

Nortão: funcionários de indústrias definem fim do mês reajuste que será reivindicado

PUBLICIDADE

O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário -Siticom – deve finalizar, nos próximos dias, a proposta de reajuste salarial dos trabalhadores da indústrial em geral para este ano. “Terminamos a fase das assembleias. Agora as propostas estão sendo editadas e serão encaminhadas para os sindicatos patronais para solicitar a reunião”, explicou ao Só Notícias o presidente Eder Pessine.

O percentual reivindicado deverá ser divulgado apenas depois que a proposta for entregue ao Sindusmad e demais sindicatos patronais. No entanto, deverá ser único para os trabalhadores das madeireiras, cerâmicas e construção civil de Sinop e região. Segundo Eder, nas assembleias os trabalhadores apresentaram sugestões. “Piso maior e único e inclusão de cestas básicas são propostas que serão discutidas”, disse. Pedidos apresentados, ano passado mas que acabaram não sendo aceitos, deverão ser inclusos na pauta de negociações novamente.

A expectativa de Eder é que, até o final do mês a proposta – que deverá beneficiar cerca de 5 mil trabalhadores – seja finalizada e entregue aos sindicatos patronais para começar as negociações.

No ano passado, conforme Só Notícias informou, o reajuste firmado foi de 7%, definindo os pisos salariais da seguinte maneira no setor madereiro: nível 1: R$ 506,40; nível 2: R$ 560; nível 3: R$ 600; nível 4: R$ 616. O percentual foi o mesmo trabalhado em 2008.

 

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Valor da cesta básica volta a subir em Sinop e chega a R$ 798; carne sobe 18%

O Centro de Informações Socioeconômicas (CISE) da Unemat, em...

Bancos não terão atendimento presencial ao público no feriado de Corpus Christi

As agências bancárias não estarão abertas para atendimento presencial...

Preço médio dos combustíveis volta a subir em Sinop e Sorriso, diz ANP

O mais recente levantamento da Agência Nacional do Petróleo,...
PUBLICIDADE