Economia

“Morte” simbólica dos empregos em frente Ibama de Sinop completa 6 horas

O protesto em frente à gerência regional do Ibama de Sinop, continua. O presidente do Siticom – Sindicato dos Trabalhadores na Indústria, Construção e Mobiliário da região Norte- Vilmar Galvão, continua deitado em uma maca, coberto com um lençol, simbolizando a morte dos empregos da indústria madeireira.

Ele permanece na mesma posição, se passando por morto, há 6 horas. O protesto não tem data para terminar. O protesto é contra a lentidão do órgão em liberar planos de manejo florestal para as indústrias madeireiras retirarem toras e trabalhararem normalmente, o que tem ocasionado o fechamento de muitas indústrias e intensificou o número de demissões.

Segundo o presidente do Sindusmad, Jaldes Langer, as cerca de 400 indústrias madeireiras já demitiram cerca de 17 mil funcionários.