Economia

Ministério já garantiu R$ 31 bilhões e meta é avançar na concessão da ferrovia Sinop-Miritituba

O Ministério da Infraestrutura informou que, em pouco mais de dois anos, já assegurou mais de R$ 31 bilhões de investimentos contratados para as ferrovias nacionais e uma das metas agora é dar andamento à concessão da Ferrogrão (EF-170), em trecho com mais de 900 quilômetros de extensão, entre o município de Sinop e o Porto de Muritituba, no Pará. 

A ferrovia será uma das principais do país e um dos ativos mais aguardados pelos investidores. São esperados investimentos de R$ 8,4 bilhões no projeto de concessão. A obra tem papel estruturante para o escoamento da produção de milho, soja e farelo de soja do Estado do Mato Grosso, prevendo-se ainda o transporte de óleo de soja, fertilizantes, açúcar, etanol e derivados do petróleo. 

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) já aprovou o plano de outorga, acompanhado dos estudos técnicos e das minutas de edital e de contrato para a concessão. O orçamento final para a implantação do empreendimento, decorrente do estudo, servirá de subsídio técnico às empresas interessadas. Multinacionais do agronegócio vão investir, juntamente, com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), na ferrovia com projeção de investimento de R$ 12,7 bilhões. 

O ministério destacou ainda que a produção de transporte ferroviário, medida em tonelada quilômetro útil, apresentou um salto de 30,1% na comparação de março de 2021 com o mesmo período do ano passado. Foi registrado aumento por todas as concessões ferroviárias do país, e na totalidade dos setores analisados. 

As ferrovias do país foram responsáveis pelo transporte, neste ano, de mais de 15% do volume total registrado em 2020. Na comparação entre março de 2021 com o mesmo período de 2020, o maior crescimento ocorreu no total de toneladas transportadas de granéis agrícolas (+53%), combustíveis (+ 42%) e granéis minerais (+ 24,6%).

Só Notícias/David Murba (foto: assessoria)