Economia

Juara e Juína cobram mais atenção das autoridades devido a dificuldades econômicas

Durante a Reunião das Associações Comerciais e Empresariais de Mato Grosso, que acontece neste momento na Fecomércio, os 45 municípios que vivem do extrativismo vegetal, sofrem há 43 dias devido a suspensão das Autorizações para Transporte de Produtos Florestais (ATPFs). Representados pelas Associações Comerciais de Juína e Juara, foi manifestado a falta de atenção das autoridades de órgão governamentais para o caos que se alastra na região.
     
Para a presidente da Associação Comercial e Empresarial de Juara (Aciaju), Salete Takeda, o problema social não está sendo atendido, “os trabalhadores estão em processo de demissão e a perspectiva é piorar cada vez mais. As pessoas precisam comer, vestir, estudar, porém a previsão para os próximos dois meses são negativas, contabilizaremos 8 mil desempregados”. Salete informa ainda que já foram feitas 500 demissões, sem contar as que já estão cumprindo aviso prévio.
     
 O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Juína, Rodolpho Melo fez na reunião um apanhado geral do quadro crítico. Após a paralização e mobilização ocorrida neste mês, a queda nas vendas continuam. “A redução do consumo aumentou e o número de inadimplentes cresceu em torno de 40%”. “O perfil dos consumidores é de pessoas que nunca estiveram com o nome negativado, com isso a população está preocupada, pois a tendência é aumentar devido às poucas ações que o governo tem realizado”.