domingo, 23/junho/2024
PUBLICIDADE

Intenção de compra volta a subir em Cuiabá

PUBLICIDADE

Após sucessivas quedas nos últimos 15 meses, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) volta a subir em Cuiabá. É o que mostra a pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Federação do Comércio de Mato Grosso (Fecomércio/ MT) nesta quinta-feira (20). Na variação anual, o indicador subiu 7,4 pontos em abril, sobre igual mês de 2016. Enquanto no 4º mês do ano passado o índice marcou 65,3 pontos, atualmente chega a 72,7 pontos. O resultado também é superior a março, quando pontuou em 71,8.

Apesar da elevação, o resultado ainda denota a insatisfação por parte do consumidor, por estar abaixo de 100 pontos. O otimismo é registrado quando a pesquisa supera a linha divisória de 100 pontos. Até mesmo as famílias com renda acima de 10 salários mínimos entram na faixa de insatisfação. Durante 2 meses consecutivos, este grupo pontuou acima de 100. Já em abril recuou para 95,6, ante 104,8 pontos em março. Já as famílias que recebem até 10 salários estão mais satisfeitas, como revela a elevação na pontuação, de 68,2 pontos em março para 70,1 em abril.

Entre os itens da pesquisa que apresentaram variação positiva, o da Perspectiva Profissional registra o melhor resultado em abril, ao pontuar em 100,2, com variação positiva sobre março, quando a pontuação atingiu 91. Já o item com pior resultado no mês trata do nível de consumo atual, ao sair de 45,2 pontos em março para 41 pontos em abril.

De acordo com o economista Emanuel Daubian, a pesquisa mapeia a intenção dos consumidores em adquirir bens duráveis, especialmente eletrodomésticos e eletroeletrônicos. Para ele, a Capital mato-grossense apresenta resultado diferenciado do restante do país por se beneficiar do crescimento do agronegócio. Considera ainda que a liberação dos saques das contas inativas do FGTS influenciam na propensão ao consumo.

“Mato Grosso já encerrou a colheita da soja e isso reflete numa circulação de dinheiro a mais na economia”. Contudo, Daubian acredita que a elevação no consumo será temporária. “Não acho que se sustente nos próximos meses”. Para a funcionária pública Ana Maria Ferreira, 37, a meta continua sendo economizar. No mês passado, ela comprou um tablet para o filho de 7 anos, mas diz que precisa cortar gastos

NACIONAL – Diversamente do resultado obtido em Cuiabá, a ICF apresentou queda mensal. Na variação anual o índice alcançou 77,8 pontos em abril, com aumento em relação ao mesmo período do ano passado. Essa é a 2ª variação positiva consecutiva. “A confiança das famílias, que segue em trajetória positiva apesar da leve queda pontual no mês de abril, continua sendo conduzida principalmente pela melhora das expectativas”, apontou a assessora econômica da CNC, Juliana Serapio..

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Começa consulta a segundo lote de restituição do Imposto de Renda

Cerca de 5,75 milhões de contribuintes que entregaram a...

Nova Mutum define nova área para pesquisas no agro

A prefeitura outorgará a concessão de terreno público (arrendamento)...

Vendas no comércio varejista em Mato Grosso voltam a aumentar

As vendas no comércio varejista em Mato Grosso tiveram...
PUBLICIDADE