Economia

Feriados de 2020 causarão prejuízo de R$ 753,3 milhões ao comércio em Mato Grosso, diz CNC

Os feriados deste ano causarão prejuízo de R$ 753,3 milhões ao comércio em Mato Grosso. A estimativa, apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), é 14% superior a 2019 (R$ 657 milhões) em consequência da quantidade maior de feriados em dias úteis (de 12 nacionais, 11 serão em dias úteis). No país, as perdas são calculadas em R$ 19,6 bilhões, alta de 12%.

Em 2019, o comércio (atacadista e varejista) teve um rombo de R$ 17,4 bilhões, porque 4 feriados nacionais caíram em fins de semana. De acordo com o estudo, cada dia de feriado equivale a perda de 8,4% na lucratividade das empresas. Setores e regiões com maior peso na folha de pagamentos em relação ao faturamento tendem a ser mais afetados.

O economista da CNC, Fábio Bentes, responsável pelo estudo, ressalta que a análise considerou apenas os feriados nacionais, sendo que os prejuízos são maiores se considerados os municipais e estaduais. “Os feriados regionais fazem essa conta ficar mais salgada. A data diminui o fluxo de consumidores nas lojas e o faturamento até poderia ser compensado em outros dias, mas há também as despesas que os feriados representam, porque há o pagamento de horas trabalhadas em dobro aos funcionários”.

Ele ressalta que em locais onde o salário médio é mais alto, o peso no caixa da empresa é maior. Alguns segmentos sentem mais forte o impacto das datas comemorativas. As taxas de perdas mensais decorrentes de cada feriado nacional ultrapassam os dois dígitos nos segmentos de hiper e supermercados (11,5%), lojas de utilidades domésticas (11,6%) e ramo de vestuário e calçados (16,7%). Juntos, eles respondem por mais da metade (56%) do emprego no varejo brasileiro. Os estados de São Paulo (R$ 5,62 bilhões), Minas Gerais (R$ 2,09 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 2,06 bilhões) e Paraná (R$ 1,42 bilhão) concentram mais da metade das perdas estimadas (57%).

Em Mato Grosso, o impacto tende a ser maior que o estimado pela CNC, pois na conta da entidade não entram os feriados regionais como o aniversário de Cuiabá (8 de abril); Dia da Consciência Negra (20 de novembro) e a Imaculada Conceição de Maria (8 de dezembro).

João Pedro dos Santos, empresário do segmento de vestuário, ressalta que as perdas variam de entre as lojas de rua e as localizadas em shopping. Segundo ele, nos shoppings as vendas tendem a crescer nos feriados, porque cresce o fluxo de pessoas nesses espaços. Nas lojas de rua, a data realmente representa perdas de até 4% no faturamento mensal. “As lojas de rua são mais prejudicadas porque as pessoas não circulam, diferente dos shoppings”.

Em Mato Grosso, a Federação das Indústrias (Fiemt) estima que os feriados podem impactar o PIB em até 4%. Em 2017, os dias parados resultaram em redução de R$ 752 milhões no PIB da indústria estadual. Enquanto uns setores perdem, outros saem ganhando, como aqueles de turismo e lazer, onde a movimentação de pessoas aumenta nessas datas.

Redação Só Notícias