Economia

Empresas internacionais disputarão leilões de aeroportos em MT; Sinop tem 2º maior fluxo de passageiros

Seis operadoras, que atuam na Europa e nos Estados Unidos, demonstraram interesse em arrematar os terminais de 4 aeroportos mato-grossenses (Várzea Grande, Sinop, Rondonópolis e Alta Floresta) que vão ser leiloados, pelo governo federal, em 15 de março na B3, – Brasil, Bolsa, Balcão – oriunda da fusão entre BM&F, BOVESPA.  Na lista de operadoras interessadas em disputar os terminais estão grandes empresas como a alemã Fraport, a francesa Vinci Airports, as investidoras norte-americana Aecom (representando Zurich- Suíça) e Pátria, bem como as brasileiras Socicam e Sinart. “Já recebemos procura de seis grandes investidores na área de aeroportos. Realizamos visitas aos aeroportos com representantes de empresas e venho recebendo pedido de informações”, revelou a superintendente aeroportuária da secretaria estadual  de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Maksaila Campos, que tem boa expectativa para o leilão em março.

Os quatro aeroportos de Mato Grosso apresentaram prospecção de 4 milhões de passageiros em cinco anos. O Marechal Rondon, Várzea Grande/Cuiabá, sozinho registrou um fluxo de três milhões de embarques e desembarques em 2018.  Sinop que opera atualmente com três voos diários teve fluxo médio de 200 mil passageiros por ano. Em Rondonópolis, a média de pessoas que circulam por ano no terminal fica em torno de 70 a 80 mil. O município tem hoje dois voos diários e em fevereiro passará a contar com uma linha nova. O aeroporto de Alta Floresta tem um voo diário e a média é de 90 mil passageiros por ano, informa a Sinfra.

No total, o Ministério dos Transportes prevê que serão leiloados 12 terminais das regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste.

Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)