domingo, 23/junho/2024
PUBLICIDADE

Empresas devem R$ 360 milhões de FGTS em Mato Grosso

PUBLICIDADE

Em Mato Grosso, as empresas deixaram de pagar metade do valor total do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) que será sacado pelos trabalhadores até 31 de julho deste ano. Foram inscritas em dívida ativa por não pagarem o FGTS aos funcionários um total de 3,386 mil pessoas jurídicas em Mato Grosso e que acumulam débito de R$ 360,177 milhões, segundo informou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) ao Jornal A Gazeta.

Entre as 27 Unidades Federativas, Mato Grosso ocupa o 13º lugar com o maior saldo devedor do FGTS. Os valores depositados nas contas inativas do fundo e que serão liberados no Estado totalizam R$ 728,222 milhões, depositados em contas vinculadas na Caixa Econômica Federal, operadora do FGTS, de 715,364 mil trabalhadores. Em todo o país, mais de 7 milhões de pessoas não receberam corretamente os depósitos a que teriam direito em contas do FGTS, ativas ou inativas.

O valor total devido pelas empresas chega a mais de R$ 24,5 bilhões. A cifra bilionária representa 56,19% dos R$ 43,6 bilhões que serão sacados pelos trabalhadores com a nova medida aprovada pelo governo federal. No Estado a proporção é de 49,45%.

Para evitar ser surpreendido com a falha no depósito, o Ministério do Trabalho recomenda que o empregado acompanhe os depósitos mensais, por meio do extrato conta disponível na Caixa. A vice-presidente de Fundos da Caixa, Deusdina Reis Pereira, orienta que os trabalhadores procurem os antigos patrões para tentar solucionar a questão.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Começa consulta a segundo lote de restituição do Imposto de Renda

Cerca de 5,75 milhões de contribuintes que entregaram a...

Nova Mutum define nova área para pesquisas no agro

A prefeitura outorgará a concessão de terreno público (arrendamento)...

Vendas no comércio varejista em Mato Grosso voltam a aumentar

As vendas no comércio varejista em Mato Grosso tiveram...
PUBLICIDADE