Economia

Embaixadora diz que Áustria quer aproximação com Mato Grosso para intensificar negócios

A embaixadora austríaca no Brasil, Irene Giner-Reichl, está em Cuiabá e se reuniu com diretores da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) e conheceu dados sobre o relacionamento comercial entre Mato Grosso e o país europeu. Setores como a agroindústria e a geração de energias renováveis estão entre os principais interesses austríacos.

O presidente do conselho do meio ambiente da Fiemt, Cleverson Cabral, enfatizou o enorme potencial de Mato Grosso para a geração de energia solar. A produção de madeira a partir do manejo florestal foi abordada pelo presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Rafael Mason. “Mato Grosso possui atualmente 3,4 milhões de hectares de florestas manejadas. O objetivo é ampliar essa área para 6 milhões de hectares até 2030”, destacou.

Ela e o cônsul geral da Áustria em São Paulo, Klaus Hofstadler, ressaltaram que as empresas austríacas são majoritariamente de pequeno e médio portes, com foco em tecnologias voltadas ao aumento da produtividade.

Para o presidente da Fiemt, Gustavo de Oliveira, esse é um perfil interessante para o compartilhamento de conhecimentos com a indústria mato-grossense, que também se caracteriza por um grande número de pequenos e médios empreendedores. “Estamos caminhando para a indústria 4.0 e a inovação é essencial nesse processo. Isso é especialmente importante entre as empresas pequenas e médias, em que a busca pela alta produtividade deve ser incessante”, avaliou, através da assessoria.

A missão diplomática austríaca segue em Mato Grosso até a quinta-feira, visitando as principais entidades que representam o setor produtivo, bem como universidade e órgãos da administração estadual e municipal.

Só Notícias