Economia

Em três anos, movimento do aeroporto de Sinop caiu quase pela metade

Os reflexos da falta de investimento no aeroporto de Sinop não são visíveis apenas para quem visita o terminal e vê, em determinados momentos, guichês vazios ou por quem perde voos sistematicamente pela impossibilidade de pousar com tempo adverso. Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram que o movimento de passageiros caiu 46,6% em três anos. Desde 2015, o número de viajantes despencou de 270 mil para 144 mil por ano. O número de voos também foi reduzido em 50%, saindo de 3,6 mil  movimentações de aeronaves por ano para 1,8 mil.

O ano de 2015 pode ser considerado o auge da movimentação no aeroporto. Três companhias operavam voos diretos para Mato Grosso (capital e interior), Brasília e São Paulo. Naquele ano, a Anac registrou o embarque e desembarque de 270.349 passageiros e 3.667 voos. No ano seguinte, o número caiu para 224.457 viajantes e 3.386 voos, e no ano passado, com apenas uma companhia, o movimento despencou para 144.264 passageiros e 1.818 voos.

A redução do movimento também fez Sinop cair no ranking nacional. Em 2015, o aeroporto municipal João Figueiredo era o 51º mais movimentado do país. Atualmente ele ocupa a 60ª colocação. Mesmo assim, ainda é, disparado, o segundo mais movimentado de Mato Grosso.

Nos dois primeiros meses deste ano (os dados mais atualizados da Anac), o aeroporto de Várzea Grande recebeu 491.123 passageiros e o de Sinop contabiliza 20.189 embarques e desembarques, o que representa uma redução de 27,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Na sequência do ranking, Alta Floresta se mantém em terceiro lugar com 9.949 viajantes.

Quem passou a figurar no ranking, em quarto lugar, foi o aeroporto de Sorriso, que, com investimentos e modernização, teve um aumento de 59,5% na movimentação, passando de 5.185 passageiros nos dois primeiros meses de 2017 para 9.131 no mesmo período deste ano.