Economia

Construção e serviços empregam mais em Cuiabá e Rondonópolis

Cuiabá e Rondonópolis fecharam setembro líderes no ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes que tiveram os melhores desempenhos na geração de empregos. Na capital, foram criados 326 postos de trabalho a mais e, em Rondonópolis, 259, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os destaques, em ambas, são para os setores da construção civil e prestação de serviços.

•Siga Só Notícias no Twitter

Em Cuiabá, por exemplo, a construção contratou 291 pessoas a mais (resultado de 1.838 admissões e 1.547 desligamentos) e, a prestação civil, 244 (2.939 contratados e 2.695 demitidos). Terminaram gerando mais empregos, também, serviços industriais de utilidade pública (+ 18) e administração pública (+ 5). Por outro lado, o comércio dispensou 167 funcionários a mais; a agropecuária, com 44 demissões a mais e, a indústria de transformação, 21.

Já em Rondonópolis, Só Notícias apurou que a prestação de serviços aparece em primeiro com 97 empregos gerados a mais (698 contratações e 601 demissões), seguido pela construção civil, com 93 (312 admitidos e 219 desligados). Contrataram ainda o comércio, 48, agropecuária, 39 e extrativismo mineral, 10. Já a indústria de transformação fechou com menos 26 trabalhadores e, o serviço industrial de utilidade pública, menos 2.

Conforme Só Notícias informou, Sorriso (com saldo de 239 contratações) e Sinop (com 183) também estão no topo de lista de cidades com melhores resultados na geração de empregos no período, configurando a terceira e quinta posições, respectivamente.

Já no Estado, foram registrados 767 empregos a mais (diferença entre 34,1 mil admissões e 33,3 mil demissões feitas pelos diferentes setores da economia). Com o resultado, Mato Grosso contabiliza 49.231 postos de trabalho criados no ano, configurando o segundo melhor desempenho da região Centro-Oeste, sendo superado apenas por Goiás, com mais de 100,2 mil.