Economia

Com discreta alta, dólar fecha em R$ 2,33

discreta alta nesta sexta-feira, depois que investidores voltaram a concentrar as atenções no noticiário político. Ingressos de recursos, no entanto, ajudaram a amenizar a pressão sobre o câmbio. A divisa norte-americana fechou com variação positiva de 0,09%, a R$ 2,339. Na máxima do dia, o dólar avançou 0,60% e chegou a R$ 2,351.

Na semana, no entanto, a moeda norte-americana acumulou declínio de 1,52% já que o cenário econômico favorável vinha prevalecendo.

“(Agora) é o cenário político de novo. (A notícia sobre Marcos Valério) deu uma agitada no mercado e a oposição também começou a pegar mais pesado”, comentou Hideaki Iha, analista de mercado da corretora Souza Barros.

O analista se referia à notícia de que o publicitário Marcos Valério de Souza procurou o Ministério Público e teria proposto contribuir com as investigações das denúncias de suposto esquema de compra de votos em troca de benefícios em uma eventual ação penal.

Iha também citou a preocupação de algumas tesourarias bancárias de que as revistas semanais, publicadas no final de semana, possam trazer novos fatos políticos.

O movimento do dólar no front externo também influenciou o mercado doméstico, disseram operadores. A moeda norte-americana ganhava terreno nesta sexta-feira depois de dados econômicos positivos sobre os Estados Unidos.

Ainda no cenário externo, operadores citaram o desempenho negativo dos títulos da dívida brasileira e a alta do risco Brasil. Nesta tarde o avanço era de 5 pontos, para 404 pontos-básicos sobre os Treasuries.

Mesmo com a leve alta do dólar no dia, analistas ponderaram que a tendência permanece sendo de queda devido ao contínuo ingresso de recursos. Na mínima da sessão, o dólar foi negociado a R$ 2,337, mesmo preço de fechamento da véspera.

“O dólar ameaça subir mais e o pessoal já começa a bater. Enquanto tiver fluxo (positivo), ele vai aguentar nesses níveis”, afirmou Iha.

A diretora de câmbio da AGK Corretora, Miriam Tavares, destacou que o avanço do dólar também é impulsionado por movimentos ocasionais de realização de lucros de alguns investidores.

“O dólar está em um nível muito baixo, e isso atrai compradores”, disse ela. Nessa semana, o dólar chegou a cair a R$ 2,330, no menor nível desde 22 de abril de 2002.