Cultura

Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense é realizado em Alta Floresta

O Teatro Experimental de Alta Floresta (TEAF) realiza a sétima edição do Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense, entre os dias 5 e 13 deste mês, no Espaço Cultural TEAF. Com apresentações de grupos regionais e nacionais, o evento integrado ao Circuito de Festivais de Teatro de Mato Grosso promove intercâmbio entre artistas e revela à plateia grandes destaques da produção de teatro na atualidade.

Muitos espetáculos que participam desta edição são permeados por abordagens políticas e sociais que estimulam reflexão. Essas escolhas foram pautadas pelo atual momento político que vive o país, um dos mais complexos da história.  Além das peças, ocorrem também oficinas, “tertúlias teatrais” – rodas de conversas sobre o fazer teatral – e uma inédita e importante ação de interação artística. Durante o festival, o TEAF receberá o grupo O Imaginário (RO) e ambos desenvolverão atividades de interação estética que visam ampliar seus trabalhos e retroalimentar suas produções e novas montagens.

Já a Cia Carne Agonizante vem de São Paulo para encenar os espetáculos “Colônia penal”, “O canto preso” e “Estado Independente”. O Imaginário, de Porto Velho, além da atividade interativa, também apresenta os espetáculos “Exercício de Palhaçaria” e “Mulheres do Aluá”. De Cuiabá, o grupo “Tibanaré” chega à cidade para levar às ruas seu “Andarilhos das Estrelas”. Representando a produção teatral do município, o TEAF entra em cena com “Dom Quixote” e o espetáculo de contação de histórias “Contos da Carochinha”, da atriz e narradora Patrícia Pereira. Também integrará a programação o espetáculo de malabarismo com o artista de rua Vinicius Porto Trecha.

Apostando na democratização do acesso à cultura, uma das premissas do Circuito de Festivais idealizado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC-MT), os espetáculos atenderão ao público adulto e infantil com apresentações que alcançam, ainda, escolas públicas.

Sendo assim, a população de Alta Floresta e região terá a oportunidade de se envolver e participar de atividades culturais de grupo com vasta carga de trabalhos culturais e de repercussão nacional e internacional, como destaca um dos idealizadores do Festival, Ronaldo Adriano. “Cada vez mais o festival tem se consolidado como agenda cultural na cidade e no estado, único palco em Alta Floresta e região para mostrar produções teatrais do Brasil, e até mesmo do exterior. Outro ponto a destacar é a participação efetiva do grupo na construção e realização do circuito de festivais”, numa ênfase à importância artística e cultural do grupo.

Desde a fundação, há longínquos 28 anos, o TEAF tem buscado a interação e envolvimento com outros grupos teatrais e também a formação de público. Em 2006, deu início ao Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense e, desde então, foi aprimorando a programação de cada uma das edições e aperfeiçoando a troca de vivências com o público alta-florestense.

“Levando-se em consideração o momento atual, estamos muito felizes porque conseguimos manter o festival, apesar de uma série de dificuldades, inclusive financeira, dentre outras. Mas conseguimos resistir às intemperes e o festival vai acontecer. Mais uma vez o público de Alta Floresta será agraciado com o poder transformador do teatro”.

O ingresso de todas as iniciativas será de valor voluntário, ou seja, as pessoas têm liberdade para pagar quanto quiser e se puder. A programação completa pode ser acessada na página do grupo no Facebook ou pelo site www.teatroexperimental.com.br, no qual serão disponibilizados mais detalhes sobre os espetáculos desta edição do Festival.