Cultura

Equipe começa a organizar acervo do museu histórico de Lucas do Rio Verde

A prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da secretaria de Cultura, realizou uma reunião com a comunidade São Cristóvão. Em pauta estava a mobilização da comunidade para a realização do primeiro inventário participativo para a organização do Museu Histórico Municipal.

“Tudo em museu é feito por meio de inventário. É por esta ferramenta que se organiza o acervo museológico, seja ele material ou imaterial. Hoje foi dado o primeiro passo por nossa equipe para a organização do acervo que vai constituir as exposições de nosso museu”, destacou a secretária de Cultura, Luciana Bauer.

Na reunião estiveram presentes pioneiros, estudantes da comunidade, professores, a diretora da escola, Andréia Pedrassani, e a vereadora Sandra Barzotto. O encontro gerou um grande otimismo na comunidade, que demonstrou entusiasmo pela criação do museu e a preservação de sua história. 

“O museu é uma coisa que a gente sempre quis ver acontecer em Lucas do Rio Verde porque ele vai preservar nossa história. Uma história rica de muitas lutas e conquistas que tivemos porque não recuamos, decidimos fincar nossas raízes aqui e ver até onde iríamos chegar, e toda essa história não pode ficar no esquecimento, por isso queremos parabenizar a prefeitura que está tomando essa iniciativa”, comentou o produtor rural e pioneiro, Vinicius Toppanotti.

Durante a reunião foi organizada uma equipe formada por servidores da Cultura, estudantes e membros da comunidade para em seguida acontecer a formação da equipe que vai à pesquisa de campo. “Antes da pesquisa de campo, será realizada uma reunião técnica para a definição de roteiro da pesquisa. No entanto, o que nos alegra é o entusiasmo da comunidade. Todos os pioneiros presentes apresentaram o desejo de contar suas histórias e os estudantes demonstraram interesse em participar do inventário. Isso é muito motivador”, destacou o coordenador do projeto do Museu, Prof. Oliveira Neto. 

Segundo a prefeitura, o trabalho de organização do inventário participativo é minucioso e a previsão é que parte do acervo imaterial já deva estar em exposição para a comunidade até o final do ano.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)