Cultura

Cineasta sorrisense tem projeto selecionado na lei Aldir Blanc

O curta-metragem “Minhocão do Pari: a origem da Lenda”, que será dirigido pelo cineasta Salles Fernandes morador de Sorriso, é um dos 15 projetos inscritos no MT Nascentes, através da Lei Aldir Blanc que foi selecionado para receber incentivos de ações para fortalecer o setor produtivo da cultura de Mato Grosso. O curta que terá a duração de 15 minutos, trata de um assunto que está no imaginário dos Mato-grossenses.

A lenda do Minhocão do Pari se refere a uma cobra enorme. Em noites de lua cheia ela fica entre mastros e caibros debaixo d’água próxima de pontes ou casa de palafitas, através da sombra dos pescadores. Do gênero, ficção científica vem revelar a origem da lenda, que, para o cineasta, responsável pelo roteiro, começou no romance de Maria Taquara e João do Boto.

Na história de Salles, Minhocão do Pari é filho do Boto Cor de Rosa e da Maria Taquara. “É graças a imaginação que temos a arte! Ela transforma, mostra diferentes modos de ver as coisas. E o Minhocão do Pari é filho da Maria Taquara e do Boto Cor de Rosa”, disse Fernandes. Com elenco “prata da casa”, o filme inicia as gravações no fim de fevereiro com estreia prevista para o fim de março.

Redação Só Notícias (foto: arquivo pessoal)