Agronotícias

Sinop: associação e UFMT iniciam nova prova que vai comparar o ganho em peso do gado Nelore

A Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso (ACNMT) iniciou mais uma prova de desempenho em parceria com o Núcleo de Estudos em Pecuária Intensiva (Nepi), da Universidade Federal de Mato Grosso de Sinop e uma empresa. O monitoramento terá duração de 120 dias e a nova prova vai comparar o ganho em peso de 88 machos Nelore inteiros com 88 bois cruzados em semiconfinamento. Serão avaliados ganho em peso diário, ganho de carcaça diário, peso e rendimento das carcaças, avaliação de carcaça e qualidade de carne, consumo e digestigestibilidade do pasto e suplementos, retenção de nitrogênio pelos animais, rendimento de carne na desossa e eficiência alimentar.

O presidente da associação, Aldo Rezende Telles, explica que o objetivo da pesquisa é mensurar e comparar a performance de ambos os lotes de animais, que receberão o mesmo manejo nutricional. No final, ambos os lotes serão abatidos para aferir rendimento e tipificação da carcaça, desempenho produtivo e nutricional. Também será feita uma análise econômica dos dados.

“A pecuária exige cada vez mais eficiência, por isso a associação dos criadores de Nelore vem realizando essas provas anualmente em seu centro experimental para comprovar, na prática, os quatro principais pilares fundamentais para a máxima rentabilidade: manejo correto, sanidade, nutrição adequada e genética”.

Outro objetivo é a difusão das tecnologias com sustentabilidade econômica, ambiental e social que possa atrair novos associados. Além de incentivar que os dados obtidos no centro experimental sejam replicados em todas as propriedades com resultados satisfatórios.

Segundo o veterinário Lorenzo Pacheco, as recentes pesquisas desenvolvidas buscam obter carne de alta qualidade em um curto espaço tempo. “Estamos empenhados em obter informação palpável, qualificada e sólida sobre o desempenho dos animais, com melhor desempenho e custo-benefício em suplementação (retorno financeiro) até a hora do abate”.

A professora Kamila Andreatta avalia que “este experimento em específico servirá para compararmos animais Nelore puros e animais Cruzados (tucuras), permitindo ao produtor clareza nas tomadas de decisão ao optar por uma destas categorias animal”.

A assessoria também informa que Mato Grosso tem o maior rebanho bovino do Brasil, com mais de 30 milhões de animais, dos quais 80% da raça Nelore ou ‘anelorado’.

Só Notícias (foto: arquivo/assessoria)