Agronotícias

Secretário busca na Argentina novas tecnologias para aumentar plantio de amendoim em Mato Grosso

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, o adjunto de Investimentos, Inovação e Sustentabilidade, Anderson Lombardi, e a secretária adjunta Executiva de Desenvolvimento Econômico, Eulália Oliveira, foram à região de Córdoba, na Argentina, conhecer os aspectos de plantio e industrialização do amendoim e em uma empresa que mostrou todo o processo de aproveitamento da cadeia do amendoim, desde o preparo do solo para cada tipo de semente, a fecundação do amendoim, semente partida, processo de salga, coloração e caramelização com chocolate.

“Foram três dias muito produtivos, no qual vimos o maquinário utilizado no plantio e colheita do amendoim, que é totalmente diferente do usado para a soja e milho. Além de todos os cuidados com as sementes, inclusive a produção de espécies diferentes de amendoins, o tipo de solo mais adequado a cada espécie, o tempo de desenvolvimento e o processo de industrialização. Nos foi mostrado também uma variedade que suporta as pragas que afetam a cultura no Brasil”, explica Miranda.

Em uma empresa familiar, que além de plantar e industrializar o amendoim, eles conheceram o sistema que produz energia elétrica a partir da casca do amendoim. Em uma empresa exportadora de amendoim, que planta, arrenda terras, compra sementes de pequenos produtores e industrializa a oleoginosa. E também tem uma empresa geradora de energia advinda do produto.

A região de Córdoba é responsável pelo plantio de 90% de amendoim argentino e deve plantar cerca de 380 mil hectares de amendoim. A oleoginosa pode ser plantada uma vez a cada 4 anos, a área não pode ter plantio em sequência para evitar doenças.

César Miranda ressalta ainda que é vantajoso o plantio do amendoim, por isso pretende ampliar a cultura e atrair indústria beneficiadoras do produto para Mato Grosso. Atualmente há uma indústria beneficiadora do amendoim instalada em Nova Ubiratã (80 km de Sorriso), que despertou o interesse de agricultores da região que estão cultivando o amendoim para fornecer a empresa. Para abastecer a indústria são necessários em torno de 25 mil hectares de plantio de amendoim. Para se estabelecer no Estado, a empresa investiu 40 milhões de dólares, informa a assessoria.

Só Notícias (foto: assessoria)