Agronotícias

Produtores de Sorriso montam associação para asfaltar estradas vicinais

Os produtores das comunidades Pontal do Verde, Travessa Copacel e Morocó montaram associação e estão desenvolvendo projetos para asfaltar as estradas vicinais da região e facilitar a retirada da safra, que vem sendo anualmente prejudicada devido aos pontos críticos, causados pela intensidade de chuvas, do período de escoamento. Assim que estiver pronto os projetos serão entregues na secretaria estadual de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e terá contrapartida da prefeitura de Sorriso, produtores e governo do Estado para as obras iniciarem. Não foi informado quando quilômetros devem sem pavimentos nem estimativa de valor.

“O pessoal já está se mobilizando para asfaltar, a solução é o asfalto se não todo ano nós vamos estar tapando buraco, brigando por cascalho. As associações do Pontal do Verde já estão montadas, já estão encaminhando projetos para o Governo do Estado, secretaria estadual de Infraestrutura e Logística que dá aval e aprovação. Nós já temos compromisso do Poder Executivo para ajudar o asfalto. Este ano deve ser dado o pontapé inicial”, disse o prefeito Arin Lafin.

No final do mês passado, enquanto os produtores faziam a escoação o Pontal do Verde teve diversos pontos de atoleiros. A secretaria de Transportes teve que encaminhar maquinários para ajudar na travessia dos motoristas que não estavam conseguindo fazer a passagem. “Já estamos conversando com a comunidade do Pontal, da Morocó, do Travessão de Caravágio até a 404. É asfalto, não há outra alternativa. O nosso cascalho está ficando escasso, a cada ano temos menos jazidas de cascalho e a cada ano o fluxo é maior de caminhões. Agora, com as empresas de álcool, quantos caminhões a mais? O milho vai ter uma alta produtividade. É muito mais fluxo de caminhões”.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Sorriso, Tiago Stefanello “esse ano tivemos uma produtividade um pouco maior que o ano passado, entorno de 60.6 sacas no geral. Isso vai dar em torno de uns 3 a 4%, em relação ao ano passado. Quando se fala em recorde é difícil mesurar esse número, foi uma safra boa. Uma safra onde o produtor teve poucas perdas, o clima colaborou tivemos estiagens pontuais, mas a quantidade de máquinas que o produtor tem é muito grande. Nesse trabalho todo foi uma boa produtividade, estamos com o milho plantado hoje, praticamente finalizando a área de milho também”.

Só Notícias/David Murba (colaborou: Lucas Torres, de Sorriso - foto: assessoria)