Agronotícias

Ampa prevê que área de algodão em Mato Grosso na próxima safra não aumentará

A Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA) previu, hoje, que área destinada para o algodão 2019/20 em Mato Grosso deve ser mantida e existe a possibilidade de ter aumento até 2% com base na comercialização antecipada de 50% da produção de pluma de algodão estimada para o próximo ciclo. A semeadura de algodão no Estado estará liberada a partir de 1º de dezembro para a região 1 e a partir de 15 de dezembro para a região 2.

Levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) revela que 50% da produção de pluma estimada para a safra 2019/20 foi já comercializada antecipadamente. “A primeira estimativa de safra indica que possa haver um pequeno aumento em até 2% da área plantada. Consideramos isso uma manutenção da área. O produtor já está praticamente com 50% do algodão vendido, o que o compromete com o plantio”, apontou o presidente da AMPA, Alexandre Pedro Schenkel, através da assessoria.

O vazio sanitário começou, na  região 1, no último dia 1º e no próximo dia 15 entra em vigor na região 2. Durante 60 dias fica proibida a existência de plantas vivas de algodão com risco fitossanitário no estado. A medida consta na Instrução Normativa 001/2016 do Indea-MT e visa prevenir a proliferação de pragas e doenças, em especial o bicudo-do-algodoeiro, e, consequentemente, o menor uso de defensivos agrícolas na próxima safra.

Na região 1 o vazio sanitário vigora de 1º de outubro a 30 de novembro e compreende o Núcleo Sul (Rondonópolis e região), Núcleo Centro (Campo Verde e região) e o Núcleo Centro Leste (Primavera do Leste e região). Já a região 2 conta com o período proibitivo da existência de plantas de algodão entre 15 de outubro e 14 de dezembro no Núcleo Norte (Sorriso-Lucas do Rio Verde e região) e Núcleo Noroeste (Sapezal e região).

Só Notícias/Agronotícias (foto: Só Notícias/arquivo)