Ponto Final

Sem devolução

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, não autorizou a devolução de bens do conselheiro afastado Jose Carlos Novelli, apreendidos durante a operação Malebolge, em 14 de setembro pela Polícia Federal. O advogado do conselheiro afastado do TCE, José Carlos Novelli, divulgou nota, esta tarde, esclarecendo que todas as joias e relógios da família de Novelli, apreendidos em setembro durante operação da Polícia Federal,  "têm origem declarada e atestada pelas respectivas empresas vendedoras, conforme documentação já encaminhada ao STF .Todos estes bens foram adquiridos ao longo de 40 anos de trabalho público, por meios lícitos advindos do salário de conselheiro, herança de sua mãe, uma vez que Novelli é filho único, além de recursos auferidos pela sua esposa como médica", esclarece o advogado Rodrigo Mudrovitsch. Novelli e quatro conselheiros estão afastados, por Fux, desde setembro após a delação de Silval Barbosa que eles teriam recebido propina para não reprovarem contas do governo.